imagem podcast.png
Curso de Chakras - Julio Terapeuta
Chakras
Curso de
Sete Chakras e o Chakra Umeral
Cursos de Chakras - Julio Terapeuta
O Que são Chakras?
A palavra “chakra” vem do Sânscrito e significa círculo, Roda, diferentes vibrações, representando diferentes aspectos do corpo, e do espírito. Simbolizam a lei da natureza, estando em constante movimento.

Os Chakra começaram a surgir na Índia por volta de 1500 A.C. logo após surgiram menções em um livro chamado Yoga Sutras de Patanjali cerca de 200 A.C.

No Ocidente o assunto só foi apresentado por Sir John Woodroffe (também conhecido como Arthur Avalon) no início do século XX.

Cada chakra é reconhecido no corpo como um foco de força-vida relativo às energias físicas, emocionais, mentais e espirituais. Os chakras formam uma rede através do qual corpo, mente e espírito se integram como um todo. Eles estão localizados em linha reta, ao longo da coluna vertebral do corpo humano. Sua função é receber e transmitir energia para as áreas afetadas do corpo físico, trazendo o equilíbrio.

Os Sete Chakras principais correspondem a aspectos específicos da nossa consciência e tem cada um as suas características e funções individuais. Eles têm conexão com várias glândulas do sistema endócrinos. Os Sete Chakras encontram-se no corpo etérico. A oxigenação, a luz e a intenção consciente do Ser ativarão esses vórtices de energia.

O Que são Chakras?
Track NameArtist Name
00:00 / 01:04
88000 Chakras
O escritos antigos mencionam 88.000 Chakras. Isso significa que, no corpo humano, quase não existe um ponto que não seja um órgão sensível para a recepção, transformação e transmissão de energias. A maior parte desses Chakras, todavia, é muito pequena, e desempenha um papel secundário no sistema. Existem cerca de quarenta Chakras complementares, aos quais é atribuído um significado maior. Desses, os mais importantes situam-se na região do baço, na nuca, na palma das mãos e na sola dos pés. Os Sete Chakras principais, que se encontram ao longo de um eixo vertical, na parte dianteira do tronco, são tão decisivos para o funcionamento das regiões fundamentais e mais importantes do corpo, da mente e da alma do homem.
Os Chakras assemelham-se a cálices de flores afunilados, com uma quantidade diferente de pétalas. Por esse motivo, no Oriente, também são chamados de Flores de Lótus. A subdivisão das flores em pétalas individuais é representada pelos nádis ou canais de energia, através dos quais as energias penetram nos Chakras, de onde são conduzidas aos corpos mais sutis. Sua quantidade varia de quatro canais, no Chakra raiz, até quase 1000 canais de energia, no Chakra Coronário.  No meio de cada cálice parte um outro canal que age como o talo da flor-chakra até a coluna vertebral e entra diretamente na mesma. Esse canal liga os Chakras com o canal de energia mais importante denominado "Sushumna", que sobe pelo o interior da coluna vertebral, prolongando-se até a cabeça, no Chakra Coronário.
Track NameArtist Name
00:00 / 01:04
Os Chakras giram para a direita ou para a esquerda.  Cada volta a direita é na sua expressão, preponderantemente de qualidade masculina e é chamada de Yang na Medicina Chinesa, isto é representada vontade e atividade e na sua forma negativa, significa agressividade e violência. Cada volta à esquerda é denominada de Yin, representando a receptividade e a concordância e na manifestação negativa, a fraqueza. A rotação dos Chakras muda de um Chakra para o outro. As duas formas de energia mais importante e fundamentais são recebidas através do Chakra de Base e do Chakra Coronário. Entre esses dois Chakras corre o Sushumna, ao qual estão ligados todos os centros de energia através dos seus talos, e que os supre de energia vital. Trata-se do canal através do qual se processa a subida da chamada energia Kundalini, que se encontra enrolada como uma cobra no fim da coluna vertebral e cuja porta de entrada é o Chakra de Base. A Energia Kundalini representa a energia cósmica criadora, que na doutrina hindu também é conhecida como Shakti ou como a forma de expressão feminina de Deus. Esse aspecto ativo do Ser Divino da origem a todas as manifestações da Criação. Sua polaridade oposta é o aspecto puro, informe e repousante em si mesmo do Ser Divino. Na maioria das pessoas a energia Kundalini flui apenas numa escala muito moderada através do Sushumna. Quando passa a ser despertada com o aumento do desenvolvimento consciente, ela sobe num fluxo crescente pelo canal da coluna vertebral, ativando os diversos Chakras. Essa ativação porporciona uma expansão dos centros de energia e o aumento das suas frequências. A Energia Kundalini supre os Chakras com a vibração de energia que capacita o homem, no decurso da sua evolução, a colocar aos poucos todas as suas habilidades e forças em ação nos diversos planos energéticos e materiais da Criação a fim de integrar essas forças à sua vida. Com a subida da energia Kundalini, ela é transformada numa outra vibração em cada Chakra, correspondendo a função de cada um. Essa vibração no centro da raiz é a mais baixa, e encontra no centro do vértice a sua mais alta expressão, As vibrações assim transformadas são conduzidas aos diversos corpos etéricos ou no corpo físico, e são percebidas na forma de emoções, de pensamentos e de sentidos físicos.
Além da energia Kundalini existe uma outra força que flui aos diversos Chakras através do canal Sushumna, na coluna vertebral. É a energia do Ser Divino Puro, do aspecto não manifestado de Deus. Entra através do Chakra Coronário e faz com o homem reconheça em todos os níveis da vida o aspecto existencial sem forma de Deus como a causa primária imutável que tudo permeia e que penetra toda e qualquer manifestação. Essa energia presta-se de modo particular para a dissolução de bloqueios nos chakras. Na doutrina hindu é conhecida como Shiva, a Divindade que aniquila a ignorância e que pela sua mera presença, proporciona uma transformação no sentido do Divino. 
Além do Sushumna existem dois outros canais de energia, que desempenham um papel bastante importante no sistema energético e que são chamados de Ida e Pingala, no sânscrito hindu. O "Pingala" funciona como condutor da energia solar, plena de incandescência e de estímulo. Esse canal começa no lado direito do Chakra de Base e termina na parte superior da narina direita. O canal "Ida" é o portador da energia lunar, refrescante e tranquilizante. Esse canal começa no lado esquerdo do Chakra de Base e termina na narina esquerda. No seu caminho no centro da base até o nariz, os dois nádis se enrolam no Sushumna.
Ida e Pingala tem capacidade captar o prana diretamente do ar, através da respiração e de expelir os tóxicos durante a exalação, com o Sushumna representam os três canais principais no sistema de energia. Além disso os Chakras são supridos através de um grande número de nádis adicionais com energias dos Chakras secundários e dos corpos sutis, que são transmitidas aos corpos energéticos vizinhos. Contudo eles também absorvem diretamente do meio ambiente, vibrações que correspondem às suas respectivas frequências. Assim ligam-nos, através das suas várias funções, com os acontecimentos do nosso meio ambiente, da natureza e do universo, servindo de antenas para toda a esfera de ação das vibrações de energia.
Representação dos Chakras no Nepal
Esta representação do Chakra, do Nepal, tem cerca de 350 Anos. São reconhecíveis os Sete Chakras principais, em forma de Flores de Lótus. Cada uma dessas Flores-Chakras representa um plano de consciência mais elevado, crescendo de baixo para cima. Também os canais de energia mais importantes, Sushumna, Ida e Pingala, são reconhecíveis.
O Que São Chakras
Track NameArtist Name
00:00 / 01:04